A SINDROME DE SJÖGREN

A SINDROME DE SJÖGREN



A Síndrome de Sjögren é uma doença autoimune crônica, em que o sistema imunológico do próprio corpo do paciente erroneamente ataca as glândulas produtoras de lágrimas e saliva. Os linfócitos infiltram-se por estas glândulas provocando diminuição da produção de saliva e lágrimas. Características principais: secura nos olhos e na boca. Pode também causar secura de pele, nariz e vagina e pode afetar órgãos do corpo, inclusive os rins, vasos sangüíneos, pulmões, fígado, pâncreas e cérebro. Fadiga e dor nas articulações podem comprometer de forma significativa a qualidade de vida do paciente.

Estima-se que quatro milhões de americanos tenham a Síndrome de Sjögren, muitos deles sem diagnóstico. Nove entre dez pessoas com Sjögren são mulheres. Embora a maioria das mulheres diagnosticadas costume estar na menopausa ou ainda com mais idade, a Síndrome de Sjögren pode ocorrer também em crianças e adolescentes. Mulheres jovens com Sjörgren podem apresentar complicações na gravidez.

No Brasil, não se sabe o número exato de portadores da Síndrome de Sjögren. A causa ou causas específicas da (SS) não são conhecidas, mas múltiplos fatores provavelmente estão envolvidos, dentre os quais os genéticos, viróticos, hormonais ou suas interações.




Síndrome de Sjögren primária ou secundária:

Primária: ocorre de forma isolada, se há presença de outra doença de tecido conjuntivo.

Secundária: os sintomas são acompanhados de uma doença do tecido conjuntivo como artrite reumatóide, lupus ou esclerodermia.



FONTE: http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/13304




domingo, 24 de julho de 2011

Dores Crônicas: G1 - Pesquisa mostra que fibromialgia é pouco conh...

Dores Crônicas: G1 - Pesquisa mostra que fibromialgia é pouco conh...: "G1 - Pesquisa mostra que fibromialgia é pouco conhecida até pelos médicos - notícias em Ciência e Saúde"

"A fibromialgia atinge cerca de 2,5% da população brasileira, mas permanece desconhecida para a maior parte da população. Numa pesquisa do Instituto Harris Interactive, encomendada pela Pfizer, no Brasil, no México e na Venezuela, 75,3% dos pacientes entrevistados nunca tinham ouvido falar da doença até que receberam o diagnóstico.
O principal sintoma é a dor generalizada – espalhada por todo o corpo – e crônica – sentida todos os dias por, pelo menos, três meses. Há 18 pontos no corpo, localizados em articulações e no pescoço, que são considerados cruciais; se, em 11 desses pontos, o paciente sentir dor quando for tocado, se caracteriza a fibromialgia. Distúrbios do sono, fadiga, ansiedade e depressão também são sintomas conhecidos.
Entre os médicos brasileiros ouvidos na pesquisa, 77% dos clínicos gerais e 84% dos considerados especialistas – reumatologistas, neurologistas, psiquiatras e especialistas em dor – disseram que a enfermidade não é muito conhecida, até mesmo dentro da própria categoria.
A preparação dos médicos é muito importante para o tratamento da fibromialgia, já que não existe um exame específico. O diagnóstico é clínico, ou seja, deve ser feito com base apenas na avaliação que o médico faz do paciente.

O desconhecimento de todas as partes atrapalha no diagnóstico. Os pacientes muitas vezes demoram a buscar ajuda. Dentre os participantes brasileiros da pesquisa que levaram mais de um mês para ir ao médico, 77% pensaram que os sintomas sumiriam sozinhos e 75% imaginaram que os controlariam. Em média, o diagnóstico só foi feito 4,7 anos após os primeiros sintomas, com 7,2 médicos consultados."
Também para a Sindrome de Sjögren, o resultado é o mesmo, ou parecido.
E nós, portadores, ficamos à mercê destes profissionais despreparados, com raríssimas exceções!
Bjks. Neli Alves
Comentários
2 Comentários

2 comentários :

ROSANE F, 45 ANOS disse...

Olá Neli,
Achei ótima sua colocação da Fibro..ela existe mas não é tão aceita, até pelos peritos do INSS fica difícil alguém conseguir provar que necessita de auxílio doença. Eu mesma fui diagnosticada com Fibro e a médica me mandou perder peso e fazer natação..Deusssssss!
Bem, antes era chamada de Fibromiosite pois achavam que era um tipo de inflamação, mas eu acredito que seja sim, pois as dores são muito grandes e incapacitantes..e a Síndrome da Fadiga Crônica? A mesma coisa..Li sobre um Americano Jovem que está numa cadeira de rodas e conseguiu a aposentadoria (aqui ele ia mofar..).Achei incrível como essa doenças não deformantes fisicamentes chegam a esse ponto e triste saber de pessoas que acham que é frescura...ou desculpa pra não trabalhar..
Post sobre o assunto..vc é boa nisso!
Beijos!
Rosane

Neli Alves disse...

Vou pesquisar sobre o assunto e postar, se Deus quiser.
Bjks. Obrigada.