A SINDROME DE SJÖGREN

A SINDROME DE SJÖGREN



A Síndrome de Sjögren é uma doença autoimune crônica, em que o sistema imunológico do próprio corpo do paciente erroneamente ataca as glândulas produtoras de lágrimas e saliva. Os linfócitos infiltram-se por estas glândulas provocando diminuição da produção de saliva e lágrimas. Características principais: secura nos olhos e na boca. Pode também causar secura de pele, nariz e vagina e pode afetar órgãos do corpo, inclusive os rins, vasos sangüíneos, pulmões, fígado, pâncreas e cérebro. Fadiga e dor nas articulações podem comprometer de forma significativa a qualidade de vida do paciente.

Estima-se que quatro milhões de americanos tenham a Síndrome de Sjögren, muitos deles sem diagnóstico. Nove entre dez pessoas com Sjögren são mulheres. Embora a maioria das mulheres diagnosticadas costume estar na menopausa ou ainda com mais idade, a Síndrome de Sjögren pode ocorrer também em crianças e adolescentes. Mulheres jovens com Sjörgren podem apresentar complicações na gravidez.

No Brasil, não se sabe o número exato de portadores da Síndrome de Sjögren. A causa ou causas específicas da (SS) não são conhecidas, mas múltiplos fatores provavelmente estão envolvidos, dentre os quais os genéticos, viróticos, hormonais ou suas interações.




Síndrome de Sjögren primária ou secundária:

Primária: ocorre de forma isolada, se há presença de outra doença de tecido conjuntivo.

Secundária: os sintomas são acompanhados de uma doença do tecido conjuntivo como artrite reumatóide, lupus ou esclerodermia.



FONTE: http://www.drashirleydecampos.com.br/noticias/13304




quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

DEZEMBRO 2014

Arquivo Iaia Arteira
Finalmente, o ano acabou - faltam poucos dias mas, considero terminado. Estou praticamente de férias. Encomendas entregues, decoração de Natal -este ano só na sala de visitas- terminada. Hora de enfrentar o pior: a cozinha. Não gosto de cozinhar mas, chegadas as festas, arrisco-me a fazer um ou outro prato especial. Ainda não escolhi o que será... 
Filhas e cunhada ajudam sempre e tudo vai ficar "10", com certeza. 
Presentes comprados, com antecedência, nada de correria. Não me esqueci de ninguém -assim espero!
Passei para desejar a todos um FELIZ NATAL, com muita alegria, saúde e paz! Que o Jesus Menino traga muitas bênçãos para cada um de nós. 
E que o Novo Ano nos reserve muitas alegrias! Bjks. Neli Alves

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Sobre DORES CRÔNICAS

Arquivo Google
Vocês sabiam:
  •  Que segundo a Organização Mundial de Saúde, 30% da população mundial sofre com dores crônicas?
  •  Que 50 milhões de pessoas sofrem de dores crônicas, no Brasil?
  • Que 60% das pessoas com dores crônicas sofrem de depressão?
  • Que 5% da população mundial sofre com a fibromialgia, considerada uma das piores formas de dor?
Imaginem que essas pessoas tem, além das dores crônicas - o que significa DORES QUE PERSISTEM POR 3 MESES OU MAIS - , as mesmas pressões diárias que todos nós temos. E que muitas sofrem ainda mais, com o desrespeito, o desprezo, a incompreensão de familiares e amigos. 
Em um grupo de uma rede social, encontrei um artigo que me chamou a atenção, pela maneira direta como aborda a questão.
"A dor crônica muda muitas coisas na vida, sendo que a maioria delas são invisíveis. Muitas pessoas parecem não entender a dor crônica e seus efeitos. Muitas também parecem não entender que as pessoas que sofrem de dores crônicas já tentaram inúmeras terapias alternativas e sabem quais delas funcionaram ou não para elas. Algumas pessoas são mal informadas ou simplesmente mal compreendidas. Para ajudar a informar aqueles que querem entender: Aqui estão algumas coisas que poderão ajudá-lo a compreender e ajudar as pessoas que sofrem de dores crônicas e debilitantes".  (In : http://pt.wikihow.com/Entender-Alguém-com-Dores-Cronicas)http://pt.wikihow.com/Entender-Algu%C3%A9m-com-Dores-Cr%C3%B4nicas
Espero que vocês possam ler a íntegra do artigo. É um texto longo mas, sua leitura é/será de grande valia para quem sofre ou vê alguém padecendo de uma dor que não se sabe se um dia terá fim.
Fiquem bem! Bjks. Neli Alves

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Exames e mais exames!!!

Arquivo Google
Já dizia minha avó que o mal nunca vem sozinho. Há sempre mais alguma coisa, que chega devagarinho...
Não acredito muito nisto mas, de repente, até fiquei pensando no que há de verdade neste dito popular (ou seria uma "criação" da minha avó?
Bom, o certo é que há alguns muitos anos, tive o diagnóstico de Síndrome de Sjögren. Há algum tempo atrás mais uma certeza: a Fibromialgia passou a fazer parte da minha vida. Não satisfeita, a vida me presenteia com mais uma: a Artrite Reumatoide.
Não é coisa certa, mas, os sintomas me parecem claros. Estive hoje com a Reumatologista. Os exames clínicos sugerem algumas mudanças: mais dores, mais edemas, uma artrose bem acentuada nos dedos das mãos...
Enfim, amanhã começo uma nova rotina de exames: alguns de sangue, os de urina, rx de tórax e de pulmão, rx de mãos e punhos (Sindrome do Tunel do Carpo). Será?
E um exame que está me deixando bem preocupada: Eletroneuromiografia. Talvez a imponência esteja apenas no nome, tão grande!
Mas, a preocupação vem da informação de que durante o exame há o uso de agulhas! Eu as detesto ou, melhor dizendo, tenho pavor delas.
Agulhas para mim, só as de  crochê, tricô e as de costura. As outras, passo longe.
Não há como fugir, já está marcado e custa um bom dinheiro - uma vez que meu plano de saúde não cobre a realização dele.
Por falar em plano de saúde, eles estão cada vez mais caros e cada vez mais cobrem menos exames. Vai entender.
Considerem este post um desabafo. Depois volto, com os resultados.
Bjks, me escrevam e se puderem, deixem um oi!
Neli Alves

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

OLHOS SECOS - Sinal de doenças?

Arquivo Google

Só um especialista pode esclarecer. 

Muitas pessoas querem saber sobre os "olhos secos" ou, sobre a "Doença dos Olhos Secos" ou, ainda, sobre a "Sindrome dos Olhos Secos" .

Existem muitas causas para que os olhos fiquem ressecados, ardendo, coçando, com vermelhidão ou sensação da presença de corpo estranho,  conforme cada caso. Fatores ambientais, como a luz solar, a fumaça dos carros, a poeira do ar, o pólem das flores, podem causar este desconforto. Hoje em dia, passando horas diante da tela do computador, do telefone celular ou do televisor, muitos casos chegam aos especialistas, diariamente. Ciclistas e motociclistas são afetados pelo vento, areia, pó, etc. O cloro das piscinas e a água do mar também podem afetar os nossos olhos. Outra causa, muito atual, é o ar condicionado, a cada dia mais e mais presente nas lojas, escritórios e residências. Como podem ver, há muito que se pesquisar.

Ainda podemos citar:
  • Os medicamentos, em especial os antidepressivos, anti-histamínicos, diuréticos, descongestionantes ou bloqueadores beta.
  • As mudanças hormonais nas mulheres durante a menopausa. 
  • Problemas de visão.
  • Uso de lentes de contato.
  • Uso de maquiagem.
  • Clima seco
Sendo assim, o mais prudente, quando se conclui que os olhos estão secos demais, é consultar o oftamologista. Colírios sem receita são sempre um risco à saúde dos olhos. Para que possamos entender melhor o que ocorre com os os nossos olhos, procurei a ajuda de um site de especialistas, o Zeis.
 Vejam o que eles dizem: 
"Para entender o que ocorre com os seus olhos é importante compreender primeiro como eles funcionam. O fluido lacrimal é secretado pelos dutos lacrimais e contém sal , glucose e proteína. Ele é lançado sobre os olhos em cada piscada da pálpebra e produz uma fina película lacrimal. Esta película tem várias funções: ela retira partículas invasoras e serve como lubrificante para assegurar que suas pálpebras deslizem sobre seus olhos. Além disso, o fluido lacrimal assegura que a córnea seja umidecida uniformemente e fornece ao seu olho oxigênio e substâncias nutricionais. Existem duas razões em potencial para que os olhos não sejam completamente cobertos pela película lacrimal: os dutos lacrimais não estão produzindo fluido suficiente ou a composição do fluido lacrimal não está correta. Embora o conceito de "olhos secos" seja conhecido e normalmente utilizado, os médicos também falam sobre o distúrbio na umidade dos olhos." (in:http://www.zeiss.com.br/vision-care/pt_br/better-vision/entendendo-a-visao/saude-e-prevencao/dry-eyes-what-to-do-when-it-burns-and-itches.html)
Para a solução do problema, os mesmos especialistas recomendam o uso de "lágrimas artificiais". Mas, alertam: 
"CUIDADO: o uso  das lágrimas artificiais por um longo período ou com muita frequência pode fazer com que seus olhos produzam menos fluido lacrimal. Por esta razão é muito importante consultar um oftalmologista sobre as possíveis causas, se possível, como remediá-la."
Outra recomendação, é estar sempre protegendo os nossos olhos, durante o dia ou à noite:


  • Ter luz suficiente durante a leitura, porém evitando a luz clara ou ofuscante. 
  • Não deixe a tela do computador com muita claridade. 
  • Descanse e relaxe seus olhos por algum tempo, a cada 45 minutos.
  • Quando exposto ao vento ou à luz do sol, use óculos com lentes fotossensíveis ou óculos escuros.


  Como podem ver, olhos secos são um problema bastante comum e nem sempre significam uma enfermidade autoimune como a Síndrome de Sjögren, Artrite, Lupus, Sarcoidose, Parkinson, etc. Para sanar as dúvidas, o melhor mesmo é procurar o oftalmologista que além dos exames de rotina, poderá solicitar outros, como o teste de Rosa Bengala (corante que evidencia áreas de sofrimento tecidual) e teste de Schirmer, no qual a quantificação lacrimal é realizada através da umidificação de tiras de papel especial, colocadas na margem palpebral por cinco minutos.
E, insisto em repetir: NADA DE SE AUTOMEDICAR! COLÍRIOS SEM RECEITA SÃO PERIGOSOS!
Bjks. Neli Alves

terça-feira, 16 de setembro de 2014

QUASE 100.000 VISITAS!

Arquivo do Google
Quando iniciei o Blog, não imaginava que um dia viria a comemorar 100.000 (CEM MIL) visitas!
Tenho muito a agradecer a todos vocês. 
A ideia de escrever a minha experiência com a SS e, posteriormente, com a Fibromialgia, veio do desespero de buscar informações e encontrar poucas respostas. À época, havia um site -que infelizmente não existe mais - chamado Lágrima Brasil. Nele eu encontrei as primeiras informações, tirei minhas primeiras dúvidas, recebi resposta carinhosa da Estela. Me inspirei. 
E também me inspirei na querida Tucha Santos - do blog Sindrome de Sjögren, de Portugal, que por motivos particulares graves, também deixou de escrever. Duas grandes perdas.
Hoje há bem mais informações. Os blogs, sites, se multiplicaram. As Associações de pacientes portadores de SS são muitas. Há grupos excelentes nas redes sociais.
Mas, meu bloguinho continua crescendo, fazendo seguidores e amigos.
De vez em quando recebo emails de gente que sente meu carinho através das respostas aos comentários e se sente confortável, se sente querida. 
É um presente que não tem preço. Nada é mais gratificante que fazer o bem, ainda que seja através de palavras simples e reconfortantes. 
E hoje, para comemorar as quase 100.000 visitas, escolhi um destes emails. De uma mãe de família que acaba de receber o diagnóstico e ainda não descobriu como agir diante dele. Pena que não deixou o nome, nem um email para resposta direta. Eu queria agradecer!
 "Boa noite, tenho 2 filhos, ainda crianças. Estou com graves lesões nas córneas, parece que o mundo despencou na minha cabeça de repente. Adorei ler seu blog, porque estou me achando um et. Imagina só, além das córneas sendo tratadas, numa condição gravíssima, aguardo o diagnóstico de SS primária ou secundária. Mesmo assim ainda tenho que ficar pensando sempre que existem pessoas em situação pior! Sou super ativa, trabalho, cuido dos meus filhos, e estou com medo de não conseguir mais ter uma vida normal! Bjs e obrigada por suas palavras."
Eu me vi há 20 e tantos anos atrás, com duas filhas, pequenas ainda, um diagnóstico de SS nas mãos e totalmente desarvorada. Nunca tinha ouvido falar em Síndrome de Sjögren, nem sabia como se pronunciava. Não tinha ideia do que me esperava dali para frente. Eu era ativa, trabalhava, cuidava das filhas e estava com medo, muito medo "de não conseguir mais ter uma vida normal" - exatamente como ela me escreveu!
E a angústia, o medo, a insegurança me levaram a escrever. A colocar no "bloguinho" -era assim que eu o chamava- tudo o que eu sentia e ia descobrindo. Fiz amizades, fiquei mais forte, mais velha, as crianças cresceram e eu continuo aqui... ainda sem muitas respostas. Mas, eu não desisto.
Continuo minha busca, por mim e por vocês. Obrigada pelas visitas. 
Saúde e Paz para todos nós. Bjks. Neli Alves

domingo, 31 de agosto de 2014

RISCOS CARDIOVASCULARES NA SÍNDROME DE SJÖGREN (*)

Arquivo Google
(Tradução livre)

A revista Arthritis Care & Research publicou recentemente um artigo muito interessante. Estudiosos do Reino Unido avaliaram e compararam os fatores de riscos cardiovasculares em 543 pacientes com Síndrome de Sjogren e 483 pessoas saudáveis.
A grande maioria  era de mulheres.
Os riscos tradicionais avaliados incluiam:

  • Nível da pressão sanguínea
  • Contato com o fumo
  • Nível de Colesterol/Triglicérides
  • Obesidade
  • Diabetes
  • Histórico familiar de doenças cardiovasculares
Os achados podem ser assim resumidos:
  • Mulheres portadoras de SS tem alto de grau de hipertensão e níveis elevados de colesterol e triglicérides. 
  • Não há diferença significativa da prevalência de Diabetes, Obesidade ou Histórico familiar de doenças cardiovasculares entre os dois grupos (portadores/não portadores de SS)
  • A Hipertensão foi detectada em 28% dos pacientes com SS, em comparação a 15% dos pacientes não portadores da doença.
  • Os níveis elevados de Triglicérides foram monitorados em 21% dos pacientes com SS, e em só 9,5% dos pacientes saudáveis. 
  • A diferença dos níveis de Colesterol, entre os dois grupos, é considerada insignificante.
Os fatores de riscos cardiovasculares não são avaliados rotineiramente nos portadores de SS, como são em outros pacientes de doenças autoimunes, como por exemplo, na artrite reumatóide. 
O estudo levou à conclusão que os pacientes de SS são duas vezes mais propensos à Hipertensão e níves altos de Triglicérides, se comparados aos pacientes saudáveis, levando-se em conta a idade e o sexo. 
O estudo também concluiu que 70% dos pacientes com Síndrome de Sjögren desconheciam que tinham pressão alta e não receberam tratamento para este importante fator de risco. 
Basicamente os pesquisadores descobriram que os médicos devem fazer uma triagem com os pacientes a respeito da Hipertensão e níveis de Triglicérides, e tratar estes fatores de riscos quando detectados. (In: Arthritis Care & Research, Vol. 66 - pp 757-764 2014). 
----
Continuando minhas pesquisas e leituras. Sempre em busca de novidades na nossa caminhada! Bjks. Neli Alves

sábado, 16 de agosto de 2014

SALIVA ARTIFICIAL

Arquivo Google

Coincidentemente, várias pessoas me pediram, por email ou mensagem,  informações sobre a Saliva Artificial.
A saliva artificial é um lubrificante oral, usado por quem tem pouca saliva, para garantir que a cavidade oral continue estável, isto é, que não apresente fissuras, que não haja mau hálito, etc .
A consistência da Saliva artificial é a de um gel transparente sem cor e também sem sabor, normalmente à base de água e glicerina. Hoje em dia, há também a saliva artificial em spray que tem obtido excelente aceitação, em especial por pessoas que não gostam da sensação que o gel deixa na boca. 
Ela pode ser adquirida nas farmácias, pode ser manipulada ou mesmo encontrada em sites na Internet.
Existem várias marcas, algumas importadas e também nacionais.
Eu não me adaptei -sou muito sensível a sabores- e preferia mastigar gomas sem açucar, que também tem a função de auxiliar na produção de saliva. 
Após o implante dos dentes não mais apresentei falta de saliva, a não ser em pequenos períodos de tempo, especialmente quando me descuido da ingestão frequente -muito frequente- de líquidos/água.
Frutas que produzam bastante caldo -como a melancia, o melão, o kiwi e várias outras- ingeridas em sua forma natural ou em sucos,  também são um excelente recurso mas, é claro, não substituem a água.
Espero ter ajudado. Bjks. Neli Alves

segunda-feira, 28 de julho de 2014

BENEFÍCIOS DA GELATINA

Arquivo Google
Mês de julho chegando ao fim e eu simplesmente desapareci.
Dores intensas no braço direito não me deixam digitar um texto inteiro.
Estive no ortopedista e estou fazendo exercícios com um fisioterapeuta. Serão 20 sessões, inicialmente, e eu estou na oitava. Tenho sofrido.
Mesmo assim, não deixo de pensar em vocês. Tenho lido muito, pesquisado bastante e por estes dias encontrei um texto bastante interessante.
Ele se encontra na íntegra no site DIETA PALEO, em espanhol.
Fiz um pequeno resumo, porque acho que tudo que possa melhorar nossa qualidade de vida deve ser compartilhado.
"Alguma vez, você já notou que quando um caldo de galinha esfria,  torna-se em algo com consistência cremosa/gelatinosa? Estamos falando da gelatina, uma substância presente em muitos alimentos de origem animal. (Aqui em Minas, fala-se muito no caldo de mocotó que nada mais é que o caldo dos ossos do boi, bem cozidos e devidamente temperado)
De acordo com o livro Nourishing Traditions (Tradições em Nutrição), de Sally Fallon e muitas informações que aprendi na fundação de Weston A. Price, alguns dos muitos benefícios da gelatina proveniente de animais são:
- Ajuda a fortalecer e recuperar as articulações e ossos.
- É um tratamento tradicional para a artrite, e tem um efeito semelhante ao do   cortisol ou da aspirina.
- Promove o crescimento do cabelo e das unhas. 
- Promove a elasticidade da pele. 
- Ajuda a melhorar a celulite.
- É uma grande fonte de colágeno. 
- É uma fonte de aminoácidos, ajudando assim a construir músculos.
- Ajuda a digerir as proteínas encontradas no leite.
- Pode aliviar sintomas de colite, asma, fadiga, diabetes e doença de Crohn e  ainda alergias ou intolerâncias a muitos alimentos. 
- Alivia os problemas estomacais.
- Alguma vez você já se perguntou porque quando estamos enfraquecidos recomenda-se uma sopa de galinha? Sally Fallon responde que a gelatina presente nos ossos pode ajudar o nosso sistema imunológico".
Como podem ver, fiquei bem impressionada com algumas informações, embora tenha tomado muuuita "sopa de galinha" na minha vida. Qualquer resfriado, e lá vinha minha avó, amada e cuidadosa, com um prato cheio daquela delícia perfumando toda a casa. Espero que aproveitem a informação e se quiserem saber sobre outros alimentos naturais e de grande proveito para a nossa saúde, visitem o site citado. Bjks. Neli Alves 

quarta-feira, 2 de julho de 2014

LEITE DE VACA - 2ª PARTE


Arquivo Google

Finalmente consegui cumprir a promessa. Li e resumi o restante do texto do Dr. Rubén Diazgranados sobre o leite de vaca e nossa saúde.
Nessa parte 2, ele aborda a questão do Cálcio.  
No ocidente, diz ele, os nutricionistas recomendam o leite porque o consideram rico em cálcio, mineral essencial para a saúde, em especial a saúde óssea. Entretanto, é nos Estados Unidos, maior consumidor mundial de leite, que se encontra a maior incidência de casos de osteoporose entre a população. Quem pode explicar?
Na China rural, um estudo iniciado em 1983, acompanhando os hábitos diários de 6.500 pessoas, diga-se de passagem uma das pesquisas mais rigorosas e conclusivas já realizadas na área de saúde. Mulheres que não tomavam leite de vaca, com uma dieta de arroz, legumes e soja e seus derivados, não tinham osteoporose. E quando abandonavam a dieta para introduzir cálcio do leite de vaca, a incidência da osteoporose aumentava.
Um nutricionista do Hospital Santa Helena, da Califórnia - EUA, examinando mulheres da etnia Bantu, que não tomam leite mas ingerem cálcio de origem vegetal, tem em média 10 filhos e amamentam por longos períodos, encontrou resultados interessantes: elas não tem osteoporose!
Estudos recentes mostram que a ingestão diária de 75 gramas de proteína do leite mais cálcio, é perdida na urina.
A tudo isto deve-se acrescentar que a relação cálcio/fósforo do leite de vaca não é adequada para os seres humanos, pois o seu conteúdo é muito alto em fósforo, acidificando o corpo e trazendo muitas implicações negativas para a saúde.

A OPINIÃO DO DR. JEAN SEIGNALET (hematologista, imunologista, biólogo e professor de Medicina na Universidade de Montpellier - França)

Com centenas de publicações em revistas médicas de prestígio, o Dr. Seignalet denunciou em seu livro A alimentação, a terceiera medicina, que muitas patologias e a proliferação de outras tantas se deve especialmente a 5 razões:
* o consumo de cereais domésticos
* a ingestão de leite animal e seus derivados
* o cozimento dos alimentos
* o refino dos óleos
* a contaminação dos alimentos, com conseqüente falta de vitaminas e minerais
Com relação ao leite, o Dr Seignalet afirma:    “Muitas pessoas pensam que a falta do leite pode lhes trazer problemas como a peerda de cálcio e a osteoporose, porque a televisão, a imprensa e a maioria do médicos afirma que a resistência dos ossos depende da quantidade de cálcio e que o consumo diário de laticínios pode fornecê-lo. Mas eu  digo: o perigo da falta de cálcio é uma ilusão. É verdade que o leite de vaca é rico em cálcio, mas uma vez no trato digestivo humano, a grande maioria do que é precipitado, na forma de fosfato de cálcio, é expelido através das fezes. Apenas uma pequena parte é absorvida.
O cálcio é mais que suficiente nos vegetais, legumes, verduras, carnes cruas, secas e frutas frescas. Também é muito abundante no solo, sendo recuperado pelas raízes das plantas”.

O LEITE PASTEURIZADO

O leite de vaca tratado para ser consumdio contem 70% de gordura saturada e 30% de poliinsaturada. Uma estrutura que favorece a formação de prostaglandinas inflamatórias e leucotrienos.
As gorduras saturadas da pasteurização e homogeneização penetram na parede do intestino, sob a forma de pequenas partículas não digeridas, que aumentam o nível de colesterol no sangue. O teor de colesterol do leite é maior do que outros alimentos conhecidos.  Na verdade, em alguns países, tem-se observado que as crianças que bebem vários copos de leite por dia tem suas artérias piores do que aqueles que não tomam esse alimento.
Curiosamente, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos parece não entender que 40% da alimentação diária dos americanos consiste em leite e produtos lácteos. Isto significa 161 miligramas diários de colesterol. Tanto quanto comer 53 fatias de bacon por dia.

HORMÔNIOS:

O LEITE CONTÉM 59 tipos diferentes de hormónios, sendo o mais importante, como já foi dito, o do crescimento cuja ação, combinada com a proteina do leite torna possível o rápido crescimento do bezerro,que em pouco tempo alcança o dobro do seu peso - é claro que os humanos não tem essa necessidade. Altos níveis deste hormônio, em conjunto com outras toxinas, são considerados causa de várias doenças degenerativas.

 SUBSTÂNCIAS TÓXICAS  que se pode encontrar em um copo de leite:
  •  Metal e plástico dos equipamentos usados nas fazenda - ferro, cobre, chumbo, Cadmo, zinco ou suas ligas.
  • Detergentes e desinfetantes - formol, ácido bórico, ácido benzóico, dsias de metais alcalinos, dicromato de potássio, substâncias utilizadas na limpeza e desinfecção do mateiral que entra em contato com o leite. Seu uso é justificado porque só água não é capaz de tirar os restos de matéria orgânica e destruir as bactérias que contamiam as instalações e podem ser transferidas para o leite.
  • Pesticidas e fertilizantes - DDT, dieldrin, lindano, metoxicloro, malathion, aodrin.  Eles compõem os raticidas, herbicidas, acaricidas, fungicidas, etc. E podem causar câncer.
  • Antibióticos e outros medicamentos.
  • Contaminação radioativa.
  • Dioxinas.
-----



E agora, vai um copo de leite aí? Eu tomo leite e faço uso dos seus derivados, em especial os iogurtes, que eu amo. Mas, tenho repensado a minha dieta. E você? O que pensa? Conte para nós a sua experiência. Beijos. Até mais.  Neli Alves

quarta-feira, 25 de junho de 2014

FIBRO, S.S e BURSITE - dá para aguentar?


Arquivo Google
É isto aí, amigos e amigas . 
O frio chegou e com ele as dores aumentaram. E como aumentaram...
Acho que nunca havia sentido tanta dor. 
Além da SS e da Fibromialgia, surgiu uma BURSITE no meu ombro direito, que mal consigo mover o braço. Estou tomando anti-inflamatórios, analgésicos, passando vários tipos de gel, pomadas e receitinhas caseiras e nada tem dado resultado. Uma pequena melhora de vez em quando, e só.
Estive tentando marcar médico mas, o futebol, a Copa, os feriados seguidos, tudo tem agido contra mim. Aff... 
Hoje, finalmente consegui marcar um Ortopedista para a próxima segunda feira. Mais um fim de semana com dores, espero que não sejam tão fortes como as do último sábado, em que passei de cama e chorando de dor. Sem posição para deitar, sentar, mal conseguindo ficar de pé! Ufa, que mal terei feito em encarnações passadas.
Bom pessoal, é isto aí. Depois do médico, volto com notícias. E não pensem que me esqueci da segunda parte do artigo sobre o Leite. Já li, estou fazendo um resumo, mas a dor não me deixa digitar. Espero que na próxima semana eu já consiga.
Bjks e saúde para todos. Neli Alves

quarta-feira, 4 de junho de 2014

LEITE DE VACA - Desiquilíbrio no organismo (*)

Arquivo Google

 

Resumo da tradução do artigo do Dr. Rubén Diazgranados G 

Odontólogo Holístico Integral

http://enbuenasmanoselartedecurar.lacoctelera.net/


Queridas e queridos, 
o artigo original foi publicado em espanhol no blog EM BOAS MÃOS E A ARTE DE CURAR . É um texto enorme, que eu li e passo a vocês apenas um resumo. Vale a pena ler a íntegra porque as informações são muito importantes, não só para nós, portadores de enfermidades autoimunes. 
Minha simples opinião - como sempre digo, não sou da área de saúde, não fiz medicina mas, me preocupo com uma boa alimentação, que é fundamental para termos melhor qualidade de vida - é que em alguns casos acho essas informações sobre ingestão de alimentos um pouco radical. Quase todas são 8 ou 80. Ou podemos, ou não podemos ingerir certos alimentos.
Mesmo assim, acho válidos nos informarmos, até mesmo para consultarmos nossos médicos acompanhantes. 
Vamos lá:


"Há milhões de hormônios no reino animal, mas apenas um hormônio é exatamente o mesmo entre duas espécies. Este hormônio é o chamado o fator de crescimento, semelhante à insulina ( fator de crescimento semelhante à insulina ( IGF - I) ) e é idêntico ao das vacas . Quando você  bebe um copo de leite, você dobra a quantidade de hormônio do crescimento no organismo e é então que o câncer aproveita o fator de crescimento para se espalhar de forma incontrolável" .

As células em humanos adultos não precisam de multiplicar como se multiplicam as do bezerro; afinal, um bezerro tem que ganhar mais de 100 quilos em poucas semanas .
Os cientistas descobriram que a ingestão de leite tratado com altos níveis de rBGH resulta em crescimento descontrolado na divisão das células em seres humanos. Em outras palavras, "câncer".

Os hormônios no leite são os fatores chave para todos os cânceres humanos : a própria Organização Mundial de Saúde ( OMS) afirma que o número de homens que sofrem deste câncer na China , onde , geralmente , não se bebe leite, é de 0,5 por 10.000;  enquanto no Reino Unido , que são grandes consumidores de laticínios - o número é 70 vezes maior.  A chave é, portanto, sem dúvida, o consumo de leite e produtos lácteos .
O homem é o único mamífero que após a amamentação continua a alimentar-se com leite, violentando o próprio corpo. Quando o leite é consumido na idade adulta seus benefícios podem se tornar armadilhas que podem desencadear doenças como o câncer de mama em mulheres e tumores de próstata nos homens.

O leite animal e seus derivados , creme, pudim , iogurte , sorvete,  etc - são atualmente os alimentos mais consumidos no mundo. As empresas elogiam suas propriedades nutricionais , como eles são ricos e que como são essenciais para manter os ossos saudáveis, graças à  à sua riqueza em proteínas, vitaminas e minerais , especialmente cálcio. Mas, isto é verdade ou são produtos que causam as mais diversas patologias?
 Os seres humanos são os únicos mamíferos que se alimentam do leite de outros animais, apesar de saber que cada mamífero produz leite  específico para sua espécie, e que a natureza fez com que seja ideal para as necessidades de sua criação e não para outra.

De fato, a Mãe Natureza providenciou para que os mamíferos suguem o leite diretamente do peito de suas mães , sem contato com um agente externo, exatamente por ser uma substância que se altera e contamina facilmente .

Os seres humanos , no entanto, convencidos de que é saudável continuar tomando, como adultos,  alteraram até as leis da natureza , a fim de mantê-lo em condição de consumo adequado . E, no entanto , há muitos indícios de que o líquido precioso está por trás de muitas das doenças que nos afligem hoje.
Obviamente, a composição do leite varia de acordo com cada animal, raça, comida que recebeu ,  idade , amamentação , a época do ano e o sistema de ordenha , entre outras variáveis.
Embora  o seu principal componente seja a água. foram acrescentados gordura ( ácidos graxos saturados e colesterol ) proteína ( caseína , lactoalbumina e lactoglobulina ) , carboidratos ( lactose, principalmente ) , vitaminas ( quantidades moderadas de A, D e grupo B ) e minerais ( fósforo , cálcio , zinco e magnésio ) . As proporções dependerão do tratamento dado à matéria-prima , de modo que não contém a mesma quantidade de gordura o  " leite integral " e o " leite desnatado ".

Mas, é realmente saudável ingerir leite e produtos lácteos ? Não são apenas muitos pesquisadores que não concordam com este ponto de vista , mas há estudos que questionam cada vez mais esta afirmação.
Como já disse no início, o texto é enorme e eu optei por dividi-lo,  para facilitar o resumo e também porque entendo que textos grandes demais são cansativos, ainda mais quando se trata de assunto que considero tão importante.
Gostaria de sugerir o seguinte: que tal, antes da publicação da segunda parte, vocês dessem a sua opinião pessoal sobre o consumo do leite? Como se sentem ao ingeri-lo? Gostam, ou não? Optam pelo integral ou pelo desnatado? Escreve ai, vai!
Estarei aguardando. Bjks. Neli Alves

quarta-feira, 21 de maio de 2014

RESULTADO DA GRAVIDEZ NA SINDROME DE SJÖGREN (*)


Arquivo Google
(*) Resumo de tradução

Embora as mulheres em idade fértil  representem uma proporção relativamente pequena do número total de pessoas que sofrem de síndrome de Sjogren , o impacto desta doença nos resultados da gravidez não tem sido estudado extensivamente.
Pesquisadores da Itália publicaram recentemente um estudo em Comentários sobre Autoimunidade, em que avaliaram os resultados da gravidez em um grupo de mulheres com síndrome de Sjögren primária . O grupo de estudo consistiu de 22 mulheres com síndrome de Sjögren primária, com um total de 34 gestações. Seis das gestações ocorreram antes do diagnóstico , enquanto 28 gestações ocorreram depois que as mulheres foram diagnosticados com Síndrome de Sjögren primária .
Em conjunto , os pesquisadores avaliaram 136 gestações entre mulheres saudáveis (sem Sjogren ), que foram utilizadas para a comparação como grupo de controle.
 A média de idade no momento do parto para o grupo de Sjogren ( 34,8 anos ) foi maior que o número  para o grupo de controle (30,2 anos).

As principais conclusões deste estudo foram os seguintes:

  1.  A taxa de aborto espontâneo era 10 vezes maior entre as mulheres com síndrome de Sjögren primária ( 30 %) em comparação ao grupo controle (saudável) (3%) .
  2.  A taxa de partos prematuros, antes das 37 semanas de gestação, foi 8 vezes maior nas mulheres com Síndrome de Sjögren primária (39% ) em comparação com o grupo controle (5%) .
  3.  A taxa de partos por cesariana no grupo com Sjogren (57%) foi também maior do que para o grupo controle ( 31%).
  4. O peso médio dos recém nascidos de mães com síndrome de Sjögren primária foi significativamente menor em comparação com o peso médio dos recém-nascidos para o grupo de controle.
Com base nos resultados deste estudo, os pesquisadores concluíram que a doença autoimune subjacente em mulheres com Síndrome de Sjögren primária está presente durante toda a gravidez e que pode impactar significativamente a gravidez .
Porque estas mulheres  parecem estar em um grupo de maior risco para complicações na gravidez , os pesquisadores recomendaram uma abordagem multidisciplinar como estratégia de gestão ideal para mulheres com síndrome de Sjögren primária. Esta abordagem multidisciplinar seria, no mínimo, envolver uma equipe de médicos especialistas incluindo um obstetra , um reumatologista e um pediatra. O objetivo desta abordagem seria a de reconhecer e gerir potenciais complicações da gravidez o mais cedo possível , em um esforço para garantir o melhor resultado possível para a mãe e seu bebê .

Referencia: The impact of primary Sjogren's syndrome on pregnancy outcome: our series and review of the literature. Autoimmunity Reviews. Volume 13; pp. 103-107, 2014.

~~~~~~~~~~
Espero que lhes seja útil. Bjks. Neli Alves

domingo, 18 de maio de 2014

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Aprendendo mais sobre doenças autoimunes.

Arquivo Google
Na minhas leituras, tenho aprendido bastante sobre doenças autoimunes. Não sobre esta ou aquela mas, sobre todas, de modo geral.
A maioria dos artigos não está em português e, como já disse antes, tenho  algumas dificuldades para traduzir. Continuo insistindo.
Este artigo, em especial, foi publicado em espanhol, no site Vida Lúcida. Tentei a tradução direta da página mas, não está disponível. Sendo assim, li com atenção e vou repassar alguns pontos interessantes a vocês. Quem tiver a oportunidade de visitar o site original: MindBodyGreen e ler o texto na íntegra, em inglês, certamente vai aproveitar muito.
Vamos lá.
A primeira afirmação do autor, é que há coisas que os médicos não nos dizem, são estudos, pesquisas e até resultados que eles não informam aos pacientes.
Por exemplo: alguém já lhes disse que há centenas, milhares de estudos, que constataram que as doenças autoimunes surgem de uma complexa interação entre os genes individuais e o meio ambiente? O gene só é responsável por 1 a 2% do risco de doença autoimune; o risco restante vem da interação do gene com o meio ambiente. Isto significa que o risco genético é muito pequeno; o componente mais importante é o estilo de vida! O risco de contrair uma doença autoimune está no que a gente faz: O que comemos, quanto nos movimentamos, quanto temos de apoio, a que toxinas e produtos químicos estamos expostos. Os medicamentos não compensam a falta de vitaminas, minerais e gorduras que o corpo necessita para se manter saudável. E também não nos protegem dos pesticidas, agrotóxicos, metais pesados a que somos submetidos diariamente.
O que é preciso fazer?

1. Ter uma dieta rica em nutrientes e que evite alimentos que nos fazem mal.
2. Reduzir a exposição às toxinas.
3. Usar e fortalecer os músculos.
4. Controlar o "stress".
5. Manter contato com grupos de apoio. No meu entender, valeria dizer, procure um psicólogo, um terapeuta, alguém com quem possa se abrir, se está sendo difícil suportar a condição de portador de doença autoimune. Eu sei que não é fácil!

E o autor acrescenta, ainda, algo que me tocou:
 "Tomar essas medidas simples e de baixo custo são a melhor maneira de reduzir os sintomas de quase todas as enfermidades crônicas que afetam a sociedade moderna. É hora de deixarmos de culpar nossos genes pela nossa má saúde e de usarmos remédios como muletas. Temos que mudar nosso estilo de vida".
Quando estava digitando, uma pessoa muito querida me perguntou sobre o texto e me chamou a atenção para um outro comportamento que considero importante: "Inverter o nosso olhar", o que em outras palavras significa "parar de procurar as respostas fora de nós, começar a olhar para dentro de nós mesmos, questionar-nos, e descobrir as respostas dentro de nós!
Para dizer a verdade, não é fácil também mas, estou tentando. Mudando, aos poucos, meus hábitos alimentares, especialmente deixando de comer doces -meu maior pecado. Insistindo na caminhada diária e nos exercícios físicos na Academia ao ar livre. Olhando mais "para dentro de mim". Valerá a pena, tenho certeza. Fiquem bem, bjks. Neli Alves

terça-feira, 13 de maio de 2014


TRATAMENTO GRATUITO PARA FIBROMIALGIA

Convidamos a mulheres com diagnóstico de fibromialgia a participar do projeto Impacto da Terapia Cognitiva-Comportamental na Dor Crônica, a qual prevê psicoterapia individual e em grupo. A intervenção é gratuita e envolve um tratamento de 10 semanas mais sessões de avaliação antes (duas sessões) e depois (duas sessões) do tratamento. Solicitamos que as participantes tenham disponibilidade de duas horas semanais para o cumprimento do tratamento que acontecerá na clínica de psicologia da UFMG-FAFICH.
Pedimos a gentileza de encaminhar seus contatos para o e-mail da psicóloga Magna Cruz, responsável pelo projeto (magnacruz@ufmg.br) caso cumpra os seguintes requisitos:

1- Sexo feminino;
2- Possui diagnóstico de fibromialgia com relatório médico;
3- Tem entre 30 e 50 anos;
4- Tem condição de se deslocar semanalmente para a clínica de psicologia da UFMG.
O tratamento não tem qualquer custo para as participantes.
Meninas, prestem atenção aos requisitos e se estiverem dentro do exigido entrem em contato com a Psicóloga Magna Cruz, através do email magnacruz@ufmg.br.
É uma excelente oportunidade. Boa sorte. Bjks. Neli Alves

domingo, 4 de maio de 2014


Arquivo Google

Todos sabem que vivo procurando novidades para os seguidores deste blog. Nesta semana, no grupo Sindrome de Sjögren do Facebook, uma pessoa postou um artigo do site CONSEJOS DE TU FARMACEUTICO . Entretanto, o artigo está em espanhol e eu tentei resumi-lo para nós, da maneira mais simples, já que entendo o que leio mas, não sou nenhuma tradutora do espanhol.
A Sociedade Espanhola de Reumatologia (SER ) lançou o projeto SjögrenSER , um cadastro nacional de pacientes com síndrome de Sjögren primária, doença auto-imune reumática sistêmica que geralmente afeta as glândulas exócrinas , causando a hiposecreção das mesmas.

O  objetivo do projeto é caracterizar adequadamente as manifestações clínicas, atividade da doença e danos cumulativos destes pacientes, como explica Drª. Mónica Fernández Castro , diretora do projeto SjögrenSER sob o IV Simpósio sobre sistêmica doenças Autoimunes da Sociedade Espanhola de Reumatologia.
O cadastro vai servir como base para projetos futuros e gerar uma espécie de "consórcio" dos centros com interesse na Sindrome, a fim de avançar nos estudos de uma das doenças autoimunes mais importantes.

Os pacientes poderão ser avaliados e tratados de maneira mais equânime. Atualmente, os dados existentes e os pacientes não são comparáveis,isto porque não existem normas para a classificação e nem uma metodologia única para diagnóstico e tratamento.

Os sintomas e qualidade de vida

De acordo com o especialista , é difícil estabelecer um número exato de pacientes com essa doença porque  ela vem sendo diagnosticada e classificada com base em diferentes critérios e padrões. No entanto, alguns dados sugerem que pode afetar 1-3% da população.

" A qualidade de vida do paciente pode ser muito afetada pela falta de um tratamento eficaz da doença; em muitos casos, só se  pode oferecer alternativas para tratar sintomas e essas são insuficientes " , explica a especialista. É essencial que haja uma gestão multidisciplinar e diálogo/coordenação entre os reumatologistas, oftalmologistas e dentistas.
Bom, meninas e meninos, isto bem que poderia vir a acontecer no Brasil, não é? Que a Sociedade Brasileira de Reumatologia fizesse um cadastro nacional dos portadores de doenças autoimunes e que houvesse uma política de tratamento multidisciplinar para todos. Alguém já pensou em se movimentar neste sentido?
Espero ter colaborado. See you, bjks. Neli Alves

sexta-feira, 2 de maio de 2014

Arquivo de Google
Todos nós sabemos que a SS pode ocasionar afetar órgãos como os pulmões, o pâncreas, os vasos sanguíneos, e outros.
Estudos recentes, cujos resultados foram publicados na revista Artrite e Reumatismo, falam sobre como os rins podem ser afetados pela doença.
É um longo artigo médico que, em resumo, diz o seguinte:
"Foram examinados 715 pacientes com a Síndrome de Sjögren. Destes apenas 5% (35 pacientes) tiveram envolvimento renal clinicamente significativo. 
Dos 35 pacientes que desenvolveram doença renal, 17 apresentaram glomerulonefrite, 13 apresentaram nefrite intersticial e 5 desenvolveram ambas as condições.
Os resultados clínicos para os pacientes que desenvolveram Envolvimento renal significativo mostrou que:
        11 pacientes desenvolveram insuficiência renal crônica.
        9 pacientes desenvolveram linfoma não -Hodgkin.
  
Em resumo, o que está de acordo com o estudo e com relatórios publicados anteriormente, é que pessoas com Sjögren primária tem risco de desenvolver doença renal.

O risco, no entanto, é relativamente baixo , como evidenciado pelo fato de que apenas 35 dos 715 (5%) pacientes com síndrome de Sjögren ter desenvolvido nefrite intersticial ou glomerulonefrite .

Entretanto, os pacientes com Síndrome de Sjögren primária devem ser cuidadosamente monitorados para sinais clínicos de doença renal. A detecção precoce e o tratamento da doença renal é fundamental para a prevenção de complicações potencialmente fatais devido a danos renais graves .
Referencia: Clinically significant renal involvement in primary Sjogren's syndrome. Arthritis & Rheumatism. Volume 65; pp. 2945-2953. November 2013.

Cuidem-se, meninas e meninos, e digam não à automedicação. Vejo vocês em breve. 
Bjks. Neli Alves

sexta-feira, 25 de abril de 2014

TESTEMUNHO - ou desabafo se preferirem.

Arquivo Google
Sempre penso em como tudo começou. Já falei sobre isto aqui, nos primeiros posts do blog. Foi difícil, foi doído, foi insuportável. NÃO foi fácil mas, eu estou aqui.
E foi esta frase que me fez decidir por contar a vocês sobre um comentário recebido hoje.
Uma mulher, já adianto que só disse o nome, que não vou citar, é claro, fez o seguinte comentário no meu email:
Oi, 
Estou muito preocupada com minha saúde, Tudo começou em Novembro do ano passado. Fui internada pois estava com uma crise de colestase biliar, além dos olhos secos, boca seca, nariz e a vagina tbm. Minha pele ficou super ressecada. Minha boca e pés racharam. Perdi 17k pois não conseguia comer. Devido à colestase biliar tive coceiras em todo o meu corpo. (...) O cansaço e a fadiga me deixavam sem ânimo para nada. Saí do hospital em Janeiro desse ano, fui para minha primeira consulta ambulatorial em Janeiro mesmo e a médica pediu vários exames, com suspeita de  hepatite autoimune ou de uma cirrose biliar primária. (...) Essas doenças não foram confirmadas mas deu reagente para uma doença autoimune que está atacando o núcleo das minhas células pontilhado fino. 
Eu estou resumindo, porque o email é bem grande. Ela fala de si mesma e das dificuldades em marcar retorno ao médico e também do fato de ter pesquisado na net e encontrado duas outras "possíveis" doenças: Lupus e SS. Ela diz que fez exame para pesquisa do Lupus, por conta própria e que deu negativo. Quanto a SS, ela não explica, mas entendi que ainda não fez exames mas já deduziu que pode ser. Em seguida, há um relato de que os sintomas iniciais desapareceram, que só sente a garganta seca, que consegue sentir os olhos úmidos mas, que sente muitas dores nas articulações, dificuldades para se locomover e muita fadiga.
E termina assim:
Vou voltar a trabalhar mês que vem e ainda não tenho meu laudo clínico fechado. Estou angustiada pois o sol me deixa muiito cansada e não consegui falar com minha médica para me dar mais atestado médico. E agora, o que faço... (...) e se esses sintomas indicam que é SS??? Estou desesperada, pois antes me via uma mulher cheia de vida e de energia...agora me canso muito.
Tendo em vista que respondo a todos os comentários e fico preocupada em dar consolo, animar, colocar para cima, escrevi minha resposta e enviei mas, depois de enviada, achei que faltou alguma coisa e aí resolvi escrever, o que faltou,  aqui no blog. Por que?
Porque acho que vai servir para outras pessoas que passaram e ainda vão passar pela mesma situação. Quando adoecemos e em especial quando somos internados, geralmente nos pedem uma grande quantidade de exames, para confirmar ou não uma suspeita do médico que nos atende. Isto é muito bom. De um modo geral, saímos do hospital sabendo o que temos/tivemos. Ou, e é aí que mora o perigo, saímos do hospital melhores dos sintomas mas sem saber direito o que nos aconteceu. E isto é muito comum.
O motivo é que não temos o hábito de interrogar os nossos médicos, perguntar e perguntar até entender tudinho. Se eu não pergunto, não obtenho resposta
Mas, no caso em questão, ela foi a uma outra consulta, foram pedidos novos exames, as suspeitas da médica não foram confirmadas mas, segundo as palavras da paciente, "deu uma doença autoimune que está atacando o núcleo das minhas células pontilhado fino". (sic)
É necessário marcar um retorno mas, é quase impossível conseguir, em especial se a consulta for pelo SUS. 
E nossa amiga fica com "a pulga atrás da orelha", como se costuma dizer.
O que significa aquele resultado?  Ela não sabe, assim como eu não sei e, talvez, vocês não saibam.
Então ela vai ao Dr. Google, procura, e encontra duas possíveis doenças: Lupus ou SS.
Faz uma exame, por conta própria para Lupus, dá negativo e ela conclui que tem SS.
Daí para o desespero é um pulo. Aconteceu comigo, acontece com muita gente.
No início, quando eu não tinha a menor ideia do que era SS, Fibromialgia, doença autoimune, eu fiquei pasma... Por que eu? Eu entrei em pânico. Eu procurei em vários lugares, nem sei se existia o tal Dr. Google... Sei que fiquei mal, até que uma médica me explicou do que se tratava. Eu sei como é difícil.
Hoje em dia existem sites, blogs, grupos nas redes sociais que falam sobre estes assuntos. É bom, é tranquilizador, em alguns casos. Mas em outros, a gente entra em parafuso!!!
E deve ser isto que esta moça está sentindo.  Ela está só!!! Não encontra respostas concretas! Está há meses com uns resultados nas mãos mas nem sabe o que fazer com eles. Está se sentindo perdida.
Tem que voltar a trabalhar, a licença está acabando, ela se sente despreparada para o retorno, em razão dos sintomas, da fadiga, da ausência de respostas.
Eu tentei dar um "up" mas, não menti. Disse com todas as letras que não vai ser fácil. Mas, disse também que ela vai conseguir, que tanta gente consegue, que nós que estamos por aqui, à procura de novidades sobre estas doenças, temos mais força que imaginávamos ter.
Nós conseguimos, ela vai conseguir.
Vejo vocês depois. Bjks. Neli Alves

domingo, 20 de abril de 2014

FELIZ PÁSCOA!

FELIZ PÁSCOA
Gente querida,
tanto tempo sem passar por aqui. Mas, não me esqueço de vocês. Leio os comentários e fico atenta aos artigos publicados, sobre Fibro e Sindrome de Sjögren, especialmente.
Não tem aparecido novidades.
Estou seguindo dois grupos no Facebook, que recomendo:
Sindrome de Sjögren e Portadores de Síndrome de Sjögren. Ambos foram criados por portadores de doenças reumáticas/autoimunes e há a intenção de ajudar a quem está passando por dores e desânimo, além de publicarem excelentes artigos, embora em línguas estrangeiras.
Tenho tentado também traduzir alguns artigos, mas o tempo está curto demais.
Espero que entendam.
Se algum de vocês tiver algum material sobre estas doenças para divulgar, fique à vontade para me enviar por email e eu o publicarei aqui, para conhecimento dos demais.
Fiquem bem! Bjks, Neli Alves.

terça-feira, 1 de abril de 2014

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O TRIGO - será ele um grande vilão?





Arquivo Google

Uma participante do grupo Portadores de Síndrome de Sjögren, no Facebook, publicou por estes dias um artigo que achei interessante.
Não cita diretamente a SS mas, fala sobre pessoas que não se sentem bem ao ingerir produtos derivados do trigo transgênico e de como esta espécie de grão pode alterar a saúde do consumidor.
O título eu achei um tanto agressivo: “O trigo, esse veneno cotidiano que arruína nossa saúde”.
Um cardiologista americano (William Davis) começou a suspeitar dos danos que poderiam advir do trigo e seus derivados, pesquisando as queixas de centenas de pacientes.
Começou então a sugerir a eles, especialmente aos que os medicamentos não davam grandes resultados, que eliminassem este alimento de sua dieta diária.
Em mais ou menos três meses, observou que houve queda de açúcar -até em alguns pré diabéticos- e também melhora nos sintomas de artrite, psoríase, sinusite e irritação intestinal.
Analisando os resultados, ele publicou um livro -não encontrei uma tradução- e mostro a capa, Wheat Belly: Lose the Wheat, Lose the Weight, and Find your Path Back to Health , que tornou-se um dos mais vendidos, segundo a lista elaborada pelo New York Times.
Uma de suas afirmações, que tem causado muita polêmica, é:
“Duas fatias de pão integral aumentam mais os níveis de açúcar no sangue, que dois pastéis, devido ao alto índice glicêmico do trigo cultivado hoje em dia.”
Em virtude disto, ele afirma que o diabetes vai se tornando uma pandemia (*) e que em breve haverá 350 milhões de diabéticos, em todo o mundo.
Ele alerta que não utilizando o trigo e seus derivados, reduzindo o consumo de carboidratos, ingerindo vitamina D e acompanhando o nível de iodo, os pacientes ficam, também, livres de ataques cardíacos.
O tratamento sugerido pelo Cardiologista William Davis tem trazido à tona muitas discussões, sendo que alguns de seus colegas afirmam que não existe comprovação científica de que o tratamento dê certo; há outros que defendem a produção do trigo transgênico, muito mais produtivo que o trigo tradicional.
Ainda há muita “água para correr debaixo desta ponte”, uma vez que os grandes produtores e comerciantes do trigo não vão ficar quietos mas, eu acho que um alerta válido para nós, auto imunes, de que devemos consumir todos os produtos que nos oferecem com bastante cuidado.
Ler sempre o rótulo, pedir ao médico uma indicação, estar atento ao próprio corpo -para ver como ele reage ao ingerirmos um alimento, é uma boa opção.
O artigo citado, está publicado em espanhol, no seguinte endereço: http://www.elconfidencial.com/alma-corazon-vida/2012/11/23/el-trigo-ese-ldquoveneno-cotidianordquo-que-arruina-nuestra-salud-109761/
 
Vale a pena ler na íntegra e também fazer uma leitura dos comentários, alguns bastante interessantes.
(*) pandemia -
"A pandemia é uma epidemia que atinge grandes proporções, podendo se espalhar por um ou mais continentes ou por todo o mundo, causando inúmeras mortes ou destruindo cidades e regiões inteiras.
Como já disse, tenho lido bastante, e pesquisado mas, sobre SS e Fibro tenho encontrado poucas novidades. Mas, estou sempre atenta. Bjks.  Neli Alves

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

O ATAQUE DE ANTICORPOS MALUCOS (*) (Iin revista SUPER INTERESSANTE)

(*) http://super.abril.com.br/saude/ataque-anticorpos-malucos-621660.shtml

Li este artigo e achei que seria interessante publicá-lo, para aqueles que não tem a oportunidade de acesso à revista. 
O que mais me chamou a atenção, foi a chamada:

Quando nosso sistema imunológico enlouquece, entram em cena as doenças autoimunes - transformando suas vítimas em pessoas "alérgicas" a elas mesmas.

por Texto Maurício Manuel
Além de falar sobre Síndrome de Sjogren, o aticulista fala de Lupus, Vitiligo, Diabetes e outras doenças nossas conhecidas.

O MAL QUE IMPEDE SUA VÍTIMA ATÉ DE CHORAR
Engana-se quem pensa que lacrimejar é coisa de gente sensível. Todo dia, produzimos naturalmente cerca de 15 mil lágrimas, uma a cada piscada de olhos. Mas há exceções - entre elas, as vítimas de um mal conhecido como síndrome de Sjögren. Essa moléstia provoca inflamações das glândulas exócrinas (órgãos geralmente minúsculos espalhados por várias partes do corpo e que produzem diferentes secreções). Ou seja: a redução da capacidade de lacrimejar é apenas um de seus sintomas, o mais perceptível. A síndrome também leva sua vítima a produzir menos saliva, além de comprometer a produção de suco gástrico - que ajuda na digestão dos alimentos - no estômago.

Como acontece em todas as outras doenças autoimunes, são os anticorpos do próprio doente que atacam as glândulas. Mas as razões que levam a esse ataque ainda são desconhecidas. E esse não é o único enigma envolvendo a síndrome. Estima-se que 9 entre 10 pacientes diagnosticados sejam mulheres - e, estranhamente, jamais foi constatada qualquer relação entre a desordem e questões hormonais. Aproximadamente metade dos casos é considerada secundária - associada a outras doenças autoimunes, como artrite reumatoide e lúpus.

A maior parte dos pacientes procura o oftalmologista por volta dos 40 anos, com sensação de areia nos olhos resultante da má lubrificação. Como se trata de um sintoma comum a muitas patologias oculares, a última coisa que passa pela cabeça do médico é a possibilidade de autoimunidade. Uma pesquisa feita pela Fundação da Síndrome de Sjögren, nos EUA, comprova a dificuldade na hora do diagnóstico. Segundo o estudo, passam-se em média 6 anos entre a manifestação dos primeiros sintomas e a identificação da doença. "Enquanto isso, o sofrimento é grande", afirma Milton Alvez, chefe do Serviço de Córnea e Doenças Externas do Hospital das Clínicas de São Paulo. "O ardor nos olhos pode incomodar o paciente mais de 200 dias por ano, a ponto de comprometer seu desempenho no trabalho e a vida pessoal."

ProntuárioIncidência - 2 ocorrências para cada grupo de 1 000 pessoas.

Total de casos - Desconhecido (cerca de 4 milhões só nos EUA).

Impacto - Desconforto contínuo nos olhos e incapacidade de chorar.

Tratamento - Uso de colírios e suplementos vitamínicos.

Pois é, amigos, não estamos sozinhos. Vale a pena ler o artigo na íntegra (ver o link lá em cima) porque a cada dia vamos crescendo em números e sentindo que nada está sendo feito, pelo menos não em nosso país. Triste constatação. Bjks.
Neli Alves

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

ENVOLVIMENTO PULMONAR NA SINDROME DE SJÖGREN (*)



(*) Traduzido de MEDIFOCUS DIGEST ALERT - Artigo do mês 

Amigos, não sou tradutora do inglês, mas com a ajuda do Dr. Google, consegui traduzir este artigo, que reputo de grande importância para aqueles que recentemente descobriram ser portadores da Síndrome de Sjögren, que amigavelmente chamamos de S.S.
"A Síndrome de Sjögren é caracterizada, principalmente, por dois sintomas mais comuns: boca seca e olhos secos .
Entretanto, conforme a doença progride, ela pode afetar outros órgãos do corpo. E o principal deles é o chamado trato superior (O trato respiratório superior é formado por órgãos localizados fora da caixa torácica: nariz externo, cavidade nasal, faringe, laringe e parte superior da traqueia.) e o trato inferior ( O trato respiratório inferior consiste em órgãos localizados na cavidade torácica: parte inferior da traqueia, brônquios, bronquíolos, alvéolos e pulmões. As camadas da pleura e os músculos que formam a cavidade torácica também fazem parte do trato respiratório inferior.)  
Estima-se que entre 9 % a 24 % das pessoas com a síndrome, já tiveram problemas do trato superior.
  • Crostas nas passagens nasais e hemorragias nasais, devido ao ressecamento, têm sido relatados por até 30% dos pacientes com Síndrome de Sjögren. A ausência de secreções nasais de proteção também podem levar ao desenvolvimento de sinusite crônica . 
  • A rouquidão também é um problema comum entre pessoas com síndrome de Sjögren, devido à secura das cordas vocais . Até 50 % dos pacientes têm também uma tosse seca constante que pode interferir com a qualidade de vida . 
Pessoas com síndrome de Sjogren podem desenvolver várias doenças mais graves que afetam o trato respiratório inferior e os pulmões. Estas condições incluem :
  1.  Bronquiolite folicular - uma inflamação dos bronquíolos - os galhos menores dos bronquios que distribuem o ar para os pulmões. A condição é caracterizada por uma tosse seca, bronquite recorrente, e falta de ar . 
  2. A doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) - uma doença progressiva dos pulmões que faz com que seja difícil para a pessoa respirar . Os sintomas clássicos da DPOC são tosse crônica, que produz uma quantidade abundante de muco ( tosse do fumante ) e falta de ar. Apesar da causa mais comum da DPOC ser o tabagismo, estudos têm mostrado que algumas pessoas com síndrome de Sjögren que nunca fumaram também podem desenvolver DPOC. 
  3. Doença pulmonar intersticial - Refere-se a uma ampla variedade de distúrbios pulmonares, a maioria dos quais podem causar cicatrizes progressivas ( fibrose ) do tecido pulmonar . Quando o tecido de um pulmão normal é substituído por tecido conjuntivo fibroso , a capacidade funcional do pulmão é reduzida significativamente . Os sintomas que podem estar associados com doença intersticial pulmonar incluem tosse seca , falta de ar e dor torácica pleurística ocasional, devido à inflamação da mucosa que envolve os pulmões.
 Em resumo, as pessoas com síndrome de Sjögren primária podem desenvolver uma variedade de sintomas, sendo os mais constantes a tosse seca e a falta de ar, que podem ser sugestivos de envolvimento pulmonar. Estes sintomas , particularmente se eles se tornarem crônicos ou repetirem-se com frequência, sugerem uma avaliação adequada, incluindo um exame clínico, radiografia de tórax e testes de função pulmonar. Os melhores resultados no tratamento estão associados ao diagnóstico precoce e ao tratamento de complicações pulmonares da Síndrome de Sjogren."  (In: MEDIFOCUS DIGEST)
Espero haver colaborado para que tenham uma boa noção dos primeiros cuidados com a doença. Vejo vocês depois. Bjks. Neli Alves